SIGNIFICADO E HISTÓRIA DO TOPÁZIO
A variedade de tons de topázio inclui incolor, azul claro, amarelo, laranja, rosa, violeta, marrom e, muito raramente, vermelho. A grande maioria do topázio azul visto hoje é o resultado permanente do tratamento do topázio incolor com irradiação e aquecimento. O efeito arco-íris visto em “Mystic Topaz” é criado revestindo o topázio incolor com uma fina película artificial.

Alguns acreditam que a palavra "topázio" vem da palavra sânscrita tapas, que significa "fogo". Outros remontam aos topázios gregos. Esta pedra de nascimento de novembro foi considerada por muito tempo como tendo muitos benefícios. Os antigos gregos acreditavam que o topázio lhes dava força. De 1300 a 1600, os europeus pensaram que isso poderia frustrar feitiços e dissipar a raiva. Durante séculos, muitas pessoas na Índia acreditaram que o topázio usado acima do coração garante vida longa, beleza e inteligência.

O topázio imperial laranja rosado tem um toque aristocrático. É comumente acreditado que o nome se originou com a insistência da família real russa em manter as melhores cores desta joia, que foi extraída nos Montes Urais da Rússia, exclusivamente para seu uso. Uma explicação alternativa, especialmente popular no Brasil, é que data de uma visita de 1881 do imperador brasileiro Pedro II a Ouro Preto - a cidade mais próxima das minas de topázio mais produtivas do Brasil - e o presente de um topázio avermelhado para ele.
 
O topázio azul é a joia do quarto aniversário de casamento, e o topázio imperial é a joia do 23º aniversário de casamento.

ONDE O TOPAZ É ENCONTRADO?
Minas Gerais, um estado no Brasil, é uma das fontes mais importantes de topázio de alta qualidade, que é minerado há mais de dois séculos. Amarelo com laranja, vermelho, rosa, violeta e misturas de vermelho com laranja ou roxo são algumas das cores descobertas aqui. A cidade vizinha de Ouro Preto é uma companhia adequada. Neste patrimônio mundial da UNESCO, majestosas igrejas coloniais marcam o horizonte e as pitorescas ruas de paralelepípedos cruzam a cidade.
 
O noroeste do Paquistão é conhecido por produzir topázio rosa. Ghundao Hill, perto da pequena cidade de Katlang, foi minerada desde 1972. O tom de topázio rosa mais procurado de Katlang tem um tom violeta, que alguns no comércio de joias chamam de rosa ciclâmen. Mas mesmo em Ghundao Hill, apenas raramente esta bela pedra rosa é encontrada.


SIGNIFICADO E HISTÓRIA DO CITRINO
Esta pedra de novembro é a variedade de quartzo transparente de amarelo a laranja acastanhado, que tem sido usada em joias há milhares de anos. Citrino tem sido uma pedra preciosa popular desde os tempos antigos e compartilhou uma história de identidades equivocadas com a outra pedra de nascimento de novembro, o topázio. Como resultado, as pessoas pensavam que o citrino tinha os mesmos poderes do topázio. Eles acreditavam que o citrino poderia acalmar o temperamento e acalmar o usuário.

Os antigos gregos esculpiam ornamentos de cristal de rocha. Os pontífices romanos usavam anéis incrustados com enormes ametistas roxas, e citrino foi relatado na joalheria romana. Era particularmente popular nas joias escocesas coloridas da era vitoriana. Citrino, que se acredita derivar da palavra francesa para “limão” (cidra).

É a pedra para o décimo terceiro aniversário de casamento.

Hoje, a maior parte do citrino no mercado resulta do tratamento térmico da ametista. Com sua disponibilidade imediata em uma ampla gama de tamanhos, o citrino é uma das gemas amarelas mais desejadas e acessíveis.
 
ONDE SE ENCONTRA O CITRINo?
As principais fontes para este birthstone de novembro são Bolívia, Espanha, Madagascar, México e Uruguai. A ametista que é tipicamente tratada termicamente para uma cor citrina é extraída principalmente no Brasil.
 
Nas profundezas da maior área úmida de água doce do mundo está a mina Anahí da Bolívia, uma importante fonte de citrino natural não aquecido. Campos de flores silvestres, pássaros em plumas brilhantes, caleidoscópios de borboletas, macacos bugios e onças são alguns dos atores deste vasto palco. A história da mina é digna de cenário. Descoberto por um conquistador espanhol nos anos 1600, foi dado a ele como dote quando se casou com Anahí, uma princesa da tribo ayoreos do Paraguai. A mina ficou perdida por três séculos até ser redescoberta na década de 1960.